Deixar de comer carne envelhece a pele mais rapidamente: mito ou verdade?

Muitas dúvidas surgem quando se fala em vegetarianismo

O número de vegetarianos no Brasil tem crescido consideravelmente nos últimos anos, atualmente, segundo levantamento do IBGE, 14% da população brasileira se declara vegetariana, nada menos que 29,2 milhões de pessoas. Contudo, sempre que se fala sobre o assunto, entra o questionamento se cortar o consumo de carne é realmente benéfico para a saúde.

O senso comum costuma dizer que quando não se come carne, a pele, por exemplo, pode ficar flácida e sem coloração saudável. O que já se pode adiantar é que o pensamento é mito. O que precisa ser feito quando não se come mais carne é substituir por alimentos vegetais que deem os nutrientes necessários para o corpo funcionar bem.

A história do prato colorido é verdadeira, quanto mais variações tiver dentro da sua refeição, maiores serão os nutrientes, aminoácidos e vitaminas. A falta desses componentes são os responsáveis por perda muscular e flacidez da pele, que leva as pessoas a criarem o mito. Neste caso, os alimentos ricos em proteínas são: lentilha, grão de bico e feijões.

Outros alimentos aumentam o nível de luteína, uma substância que tem função antioxidante e que protege a pele, principalmente dos raios UVB. A luteína ainda é uma aliada da saúde da visão. Entre os alimentos ricos da substância, temos: couve, espinafre, agrião, milho, ovo, aipo e alfaces. 

Consumo exagerado de carne

Por mais que a carne faça bem para a saúde em alguns aspectos, principalmente por conta da proteína e da vitamina B12, o consumo exagerado pode trazer grandes malefícios. Um deles é o aumento de colesterol. já que a carne é uma fonte de gordura saturada.

A carne também pode pode ter um efeito inflamatório quando consumida em excesso, prejudicando os rins, o fígado e o intestino. Esses problemas podem ser refletidos na pele, dando espaço para o surgimento de espinhas, cravos e até aparência de envelhecimento. 

A carne também possui toxinas, assim que o consumo diminui, o corpo começa a sentir uma ação anti inflamatória, a pele começa a ter um aspecto mais vital e limpa.

Em geral, especialistas recomendam a ingestão diária de 0,75g de proteína por quilo de peso corporal, o que significaria uma média de 55g para homens e 45g para mulheres. 

Reduza

Já vimos que não consumir carne pode trazer benefícios, contudo cortar o consumo de uma vez pode ser difícil, ainda mais para quem sente prazer em consumir o alimento. Contudo, diminuir a ingestão também pode fazer bem para a saúde. 

Um projeto bacana a ser seguido é o chamado “Segunda Sem Carne”, ele consiste em substituir a proteína animal pela vegetal pelo menos uma vez por semana. A iniciativa surgiu nos EUA e hoje o Brasil é o maior adepto do mundo. O programa conta com o apoio de diversas personalidades brasileiras como os atores Reynaldo Gianecchini, Flávia Alessandra e a rainha dos baixinhos, Xuxa Meneghel. No site da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) é possível acompanhar os programas e virar um adepto. 

 

Tags: qualidadedevida saúde

Veja mais